Bem Informado

Em cerimônia, Doria é hostilizado e Bolsonaro chamado de mito

Em cerimônia, Doria é hostilizado e Bolsonaro chamado de mito
Jacicleide Fonte: veja.abril.com.br

O presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, Jão Doria ( PSDB) que estão com as relações balanceadas, compartilharam nesta sexta-feira, 11, o mesmo palco no decorrer de uma cerimônia de formatura da Escola de Sargentos da Policia Militar do Estado de São Paulo, no Sambódromo, na zona norte de São Paulo.

Embora todos tenham o conhecimento da relação entre ambos, foi o público, de aproximadamente 12 mil pessoas, conforme a Polícia Militar, quem deixou claras as incompatibilidades entre os dois representantes. Enquanto Bolsonaro era aclamado a cada vez que tinha seu nome exposto pelo serviço de som do Sambódromo, Doria, que é o comandante da PM paulista, era vaiado.

Falando ao Alto Comando da Policia Militar do Estado de São Paulo e aos formandos, Bolsonaro disse ser o primeiro presidente a valorizar as Forças Armadas e as polícias brasileiras. Disse que foram as duas instituições “que impediram os comunistas de tomarem o Brasil". “A esquerda foi vencida. Eles perderam”, discursou, aos gritos de ‘mito’ da plateia.

O presidente salientou o seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, no mês passado, quando discursou a respeito do número de mortes de policias no Brasil. “A vida é o mais básico dos direitos humanos. Nossos policiais militares eram o alvo preferencial do crime. Só em 2017, cerca de 400 policiais militares foram cruelmente assassinados. Isso está mudando”, disse na ocasião. Hoje, o presidente elogiou os policiais. “Reconheço o heroísmo de vocês”, disse. “Vocês policiais, mais do que exemplo, vocês são a certeza que poderemos garantir a segurança e a nossa integridade, povo humilde e trabalhar, mesmo com o sacrifício da vida de vocês.”

 João Doria por sua vez foi vaiado por várias vezes no momento de sua fala, porém acabou sendo aplaudido no final do discurso, embora com menos intensidade que o Presidente. Os dois líderes trocaram críticas nos últimos meses, no entanto, os dois estiveram em um ambiente amigável  chegaram a cochichar um no ouvido do outro por algumas vezes no decorrer da cerimônia.

você esta offline

:: COMPARTILHAR ::

 

 

 

:: Cadastrar Meu WhatsApp ::

Receba nossas notícias em seu WhatsApp

 

:: Política de privacidade ::