Em plena pandemia Bolsonaro pede para apoiadores irem para hospitais filmar leitos

Em plena pandemia Bolsonaro pede para apoiadores irem para hospitais filmar leitos

Solicitação do presidente vai na contramão de orientação de médicos devido ao risco de contágio

Em um vídeo divulgado nos seus canais oficiais Bolsonaro pede para apoiadores irem para hospitais filmar leitos, levantando dúvidas de que dados divulgados são incorretos e manipulados para “ganho político”.

Pedido vai na contramão de orientação de médicos devido ao risco de contágio O presidente Jair Bolsonaro pediu a apoiadores que “arranjem” um jeito de entrar em hospitais públicos ou de campanha que atendam pacientes com a Covid-19 para filmarem o interior das instalações.

A ideia, segundo ele, seria mostrar a real dimensão da epidemia causada pelo novo coronavírus. Mais uma vez sem provas, Bolsonaro levantou suspeitas de que os dados referentes à doença no país estariam sendo manipulados para atingir o seu governo.

— Seria bom você fazer… na ponta da linha, se tem um hospital de campanha perto de você, se tem um hospital público… arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente tem feito isso, mas mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados ou não. Se os gastos são compatíveis ou não. Isso ajuda. Tudo o que chega para mim nas redes sociais a gente faz um filtro e eu encaminho para a Polícia Federal ou Abin (Agência Brasileira de Inteligência) — afirmou Bolsonaro.

No início do mês, deputados bolsonaristas chegaram

a entrar no hospital de campanha do Anhembi, em São Paulo, com gritos e celulares para filmar o funcionamento da unidade. Posteriormente, a prefeitura chamou o episódio de “invasão”. A administração municipal afirmou, ainda, que os deputados Coronel Telhada (PP), Leticia Aguiar (PSL) e Sargento Neri (Avante) agrediram pacientes e funcionários “verbal e moralmente”.

A declaração de Bolsonaro vai na contramão das recomendações médicas durante a epidemia. Médicos recomendam que pacientes com Covid-19 e pessoas sem sintomas não compartilhem o mesmo espaço.

— São dezenas de casos por dia que chegam desse tipo. Não sei o que acontece. O que é que querem ganhar com isso. Tem um ganho político dos caras. Só pode ser isso. Aproveitando as pessoas que falecem pra ter um ganho político e pra culpar o governo federal. Não tem como impedir essa doença, o óbito. O que acontece na verdade é que quem contrai o vírus e tem comorbidade, a pessoa é mais fraca, a possibilidade de entrar em óbito é grande — afirmou o presidente.

Esta não é a primeira vez que Bolsonaro levanta suspeitas sobre os dados da Covid-19 no país. Em março, ele insinuou que governadores poderia estar inflando os dados de casos e mortes causadas pela doença com fins políticos.